Sabia que uma única doação de sangue pode salvar até 10 crianças?

Sabia que uma única doação de sangue pode salvar até 10 crianças?

Hoje falamos sobre doar sangue e a sua importância.

Ainda existem muitas pessoas que pensam que dói, que se vão doar sangue vão ficar com falta do mesmo, … Vamos tranquilizar.

Não dói. É o mesmo que ir tirar sangue para análises. Sentimos uma pequena picadela e depois só temos de relaxar. Em poucos minutos fazemos a nossa boa ação do dia e somos tratados como reis ou rainhas.

Ao chegarmos fazem-nos uma pequena triagem que consiste em formalizar a nossa doação (dados pessoais) e depois vamos medir tensões e o valor da hemoglobina. Se estiver tudo bem, passamos então à ação. Ao finalizar ainda temos direito a um pequeno lanche para recarregar baterias. Acreditem que saem de lá com o coração cheio!

 

Quem podemos ajudar?

Em cada doação (450 ml no máximo) podemos ajudar até 4 adultos ou até 10 crianças.

As doações são usadas para transfusões em cirurgias de grande porte, doenças crónicas, cancros e acidentes graves.

 

Ao doarmos os 450 ml de sangue apenas estamos a doar 10% da totalidade do mesmo no nosso corpo que por si só se renova.

 

Quem pode doar sangue?

- Pessoas entre os 16 e os 69 anos de idade com no mínimo 50kg (menores de idade terão de ter consentimento de um adulto responsável por si).

 

Quem não pode doar sangue?

- Pessoa com gripe e/ou febre;

- Mulheres grávidas, sendo que só podem duar sangue após 90 dias depois de parto normal ou 180 dias após cesariana;

-  Mulheres que amamentam;

- Pessoas que beberam álcool antes 12 horas;

- Pessoas que fizeram uma tatuagem ou um piercing há menos de 12 meses;

- Pessoas que efetuaram uma extração dentária;

- Pessoas que sofreram uma apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes antes 3 meses;

- Pessoas que sofreram uma Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia antes 6 meses;

- Pessoas que sofreram uma transfusão de sangue em menos de 12 Meses;

- Pessoas vacinadas recentemente e o tempo de espera para a transfusão varia de vacina para vacina;

- Pessoas que tenham realizado exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;

- Pessoa exposta a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis;

- Pessoa ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;

- Existir evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue:  Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;

- Pessoa fazer uso de drogas ilícitas injetáveis;

- Pessoa ter sofrido de Malária.

 

Partilhar este post...
Tópico anterior

Comentarios

Deixe comentário