O Pai Natal existe? Sim ou não?

O Pai Natal existe? Sim ou não?

Quando devemos dizer aos pequenitos que o Pai Natal não Existe? Alguma vez devemos alimentar essa fantasia?

A época natalícia está aí à porta e, com ela, aquele velhinho barrigudo e de barbas brancas a descer pelas chaminés. Desde inícios de Outubro, que começamos a ver montras alusivas, renas e poltronas nos centros comercias e depois todas aquelas luzinhas pela rua. Mesmo nós, adultos, vivemos essa magia, porque não poderão viver as crianças? Tal e qual como a fantasia da fada dos dentes. Não há problema nenhum em alimentar a fantasia. É bom para as crianças. A história do Pai Natal estimula a fantasia, o mundo imaginário. Faz parte da realidade infantil, do mundo das crianças.

Mesmo quando já sabem que não é o Pai Natal que dá os presentes, muitas crianças acreditam na magia que a época nos trás. Falar do Pai Natal não é mentir às crianças. É entrar com elas no mundo da fantasia, do imaginário e só há que saber quando devemos ajudá-la a sair desse estado de espírito.  Se os pequenitos se sentirem magoados com a desilusão de que tudo isto não passa de uma fantasia, vamos explicar-lhes que não são os únicos a alimentar-se desse sentimento, todas as crianças passam por isso e que não é vergonha nenhuma.

Cada criança leva o seu tempo, não deve haver uma idade estabelecida para que se diga “NÃO, O PAI NATAL NÃO EXISTE”! No fundo, elas sabem disso. Se perguntarem, nós não devemos mentir, mas também não podemos quebrar a magia.

Mais importante do que explicar a uma criança se o Pai Natal existe, ou não, será promover o espírito de amor e solidariedade que esta época trás (e que a deve prolongar sempre).

Afinal, o Pai Natal existe??? Cabe aos pequenitos decidirem…

Partilhar este post...
Tópico anterior Próximo post

Comentarios

Deixe comentário