O medo do escuro

O medo do escuro

A forma como os pais lidam com estes medos também afetará a capacidade da criança adormecer e a qualidade do seu sono. Conheça as razões ligadas ao medo do escuro, os sinais típicos que o caracterizam.

Quando é que as crianças têm medo do escuro?
A explicação para esta fase que todas as crianças passam prende-se, acima de tudo, com o facto de a capacidade imaginativa das crianças ser estimulada ao máximo durante a infância, atingindo níveis praticamente ilimitados. Trata-se de uma fase normal de desenvolvimento que, por vezes, se prolonga por mais tempo do que a maioria dos pais consideraria expectável, iniciando-se por volta dos 2 anos e estendendo-se até aos 8 ou 9 anos de idade. Durante esta fase, os pequenitos absorvem tudo o que a rodeia, a um ritmo alucinante e, consequentemente, a sua capacidade de imaginação é gigante – o que significa que agora ela é capaz de imaginar coisas novas e assustadoras.

Porque é que as crianças têm medo do escuro?
Considerando que boa parte do dia das crianças é passado imersa em jogos fantasiosos (na companhia de dragões, dinossauros e vilões), pode ser difícil desligar desse mundo na hora de dormir. Até mesmo coisas familiares que nunca foram assustadoras antes, tais como o seu quarto, de repente podem parecer tenebrosas, quando sobrepostas com o pano de fundo inventivo que a criança evocou e desenvolveu ao longo do dia inteiro. Além disso, nesta fase, os mais pequenos ainda estão a tentar aprender a traçar uma linha de separação entre a realidade e a fantasia, pelo que a possibilidade de uma criatura invisível estar debaixo da sua cama não parece minimamente inusitada. Adicionalmente, as crianças em idade pré-escolar começam a perceber que existem coisas e pessoas no mundo que podem fazer-lhes mal e não é raro quererem fechar janelas ou perguntar “e se os ladrões entrarem na nossa casa?”. A função dos adultos é ajudá-las a compreender a diferença entre um perigo real (aceitar boleia de um desconhecido) e algo que apenas parece um perigo (a “bruxa” no espaço vazio entre a cama e a parede).

Manifestações dos medos noturnos

Medo do escuro
Medo de seres sobrenaturais
Medo de dormir sozinho
Medo das sombras
Medo de ruídos


Face a um ou mais medos como estes, as crianças podem recusar-se a ir dormir, ou arranjar os pretextos mais descabidos para retardar ao máximo a hora de enfrentar a cama. Outras apresentarão choros compulsivos ou sinais de ansiedade, tais como tremores e suores frios. Urinar na cama também pode ser um sintoma de medos noturnos. Contudo, é importante ter em conta que cada criança lida com o medo do escuro de forma distinta, pelo que outras manifestações são perfeitamente possíveis.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Visite a nossa loja, temos milhares de artigos a preços imbatíveis! Somos uma loja especializada na compra e venda de roupas usadas de bebé e criança dos 0 aos 6 anos. Na nossa loja vai encontrar roupa de bebé e criança barata, mas das melhores marcas.

 

 

Partilhar este post...
Tópico anterior Próximo post

Comentarios

Deixe comentário